Secção de Pesca ao Achigã Secção de Carp Fishing Secção de Pesca de Rio

Home • Quem Somos • Orgãos Sociais • Historial • Secções • Palmarés • Eventos • Galeria • Links

Secção de Carpa

  Conhecer a Carpa


A CARPA – DESCRIÇÃO

NOME LATINO: Cyprinus carpio (Linnaeus 1758)
 

FAMILIA: Cyprinideos
 

ORDEM: Cypriniformes
 

NOME EM PORTUGUÊS: Carpa e já se chamou Sarmão.

 

MORFOLOGIA: Corpo oblongo, com a altura máxima que passa pela origem da comprida barbatana dorsal. Todos os raios da barbatana são moles, à excepção dos primeiros da dorsal e o primeiro da anal, que, além de ósseos, possuem um recorte dentado susceptível de cortar linhas de pesca com apreciável limpeza… A cor vai desde o dorso pálido dos flancos ao verde azulado do lombo, com a barbatana caudal encarnada e verde e o ventre rosa amarelo. Os barbilhos superiores são verdes e os inferiores cor de carne.

TAMANHO: 20-40 cm (300-1000 g) aos 3-4 anos; raramente 100 cm (25-30 kg) e 40 anos. Pode viver até aos 50 anos de idade.

DISTRIBUIÇÃO: Em todo o território nacional predominantemente em águas estagnadas ou em sítios de correntes brandas ou quase nulas.

ALIMENTAÇÃO: Embora vegetariana, não dispensa minhocas, alevins, insectos, larvas, matéria orgânica e posturas.

REPRODUÇÃO: Época de Maio a Junho quando a temperatura da água ronda os +18 a 20ºC . Desovam em águas pouco profundas, locais tranquilos, bem guarnecidos de plantas aquáticas, perto das margens. Cada fêmea põe aproximadamente 100 mil ovos por quilograma do seu peso. Os ovos medem 1,5mm de diâmetro, são transparentes e envolvidos por um líquido viscoso que os faz aderir às plantas submersas. A incubação dura 4 a 6 dias.

HIBERNAÇÃO: A carpa no Inverno, quando a temperatura da água se aproxima do ponto de congelação, procura os pontos mais fundos onde cava buracos em forma de bacias para passar o Inverno numa espécie de letargia que a dispensa de se alimentar com regularidade.

NOTA: É originária da Pérsia e da Ásia Menor. A Carpa foi introduzida na Europa pelos Romanos que a aclimataram em Itália. Devido às suas notáveis qualidades de proliferação e de resistência a águas desoxigenadas, alastrou pelo continente europeu. Na Península Ibérica deve ter aparecido durante a dinastia dos Hasburgos como peixe decorativo nos tanques e lagos dos palácios reais, donde se escapou acidentalmente para os rios, porventura em época de cheias.

São 4 (porventura mais) os diversos tipos de Carpas que existem em Portugal:

1. a carpa comum (com escamas)

2. a carpa colar (cruzamento com o pimpão, mais alta do que a comum, escamas mais rijas e barbilhos curtos ou quase inexistentes).

3. a carpa de espelhos ( com escamas grandes em certas partes do corpo )

4. a carpa coiro ( sem escamas )

Jorge Maia

 

     

• Para cima • Conhecer a Carpa • Fazer um Pesqueiro • Pressão Atmosférica • Influência da Lua • Preparar uma Prova • Como fazer uma montagem • Empate D-Rig • Evitar as desferragens • Uma carpinha inglesa • Record do Mundo •